Como facilitar a volta às aulas ou mudança de escola para o aluno autista?

Se o retorno à escola por si já desperta apreensão, o retorno à uma escola nova só aumenta essa tensão. Adicione a esse contexto quase 2 anos de afastamento do ambiente escolar por conta da pandemia e temos a receita para um aluno, uma família e uma equipe escolar insegura.

Para lidar com esse cenário um trabalho de equipe é fundamental para tornar o retorno à nova escola um processo bem mais leve para o estudante, para a equipe escolar e para a família. Vejamos 7 medidas práticas baseadas na ABA aplicada ao TEA que podem colaborar nesse processo:

1 – Apresente visualmente a escola e os educadores. A ciência mostra que o cérebro de pessoas com TEA têm um funcionamento mais visual. Por essa razão, uma história social com a foto da fachada da escola, dos principais ambientes como sala de aula, pátio e banheiro já proporcionarão recursos imagéticos para o aluno possa processar essas novidades com antecedência.

2 – Leve o aluno para conhecer a escola antes das aulas começarem. Converse com a equipe e se for possível, agende um horário para que ele possa encontrar os principais professores nessa visita. Percorrer os ambientes, sentir o cheiro e texturas do local com antecedência, já irá aliviar a sobrecarga sensorial que o primeiro dia de aula pode acarretar. 

3 – Prepare uma comunicação para o contexto escolar. Seja utilizando chaveiro de comunicação, pasta de pistas visuais ou prancha de CAA, prepare figuras atualizadas apoiadas pelos nomes das pessoas, espaços, recursos pedagógicos, além também dos sentimentos que podem surgir no processo: estou com medo, estou cansado, não sei, não quero, são mensagens importantes que se o aluno conseguir comunicar na hora certa, podem evitar crises.

4 – Apresente a rotina, também de forma visual. Saber o que vai acontecer, o que é esperado que esse aluno faça, ajuda a diminuir a ansiedade e proporciona uma vivência mais reforçadora da escola.

5 – Enfatize os cuidados contra a Covid-19 visualmente. O @comunicaTEA e @materiaisadaptadosfabi disponibilizam gratuitamente histórias sociais que ensinam a importância do uso de máscaras e as medidas de higiene e distanciamento.

6 – Prepare um kit sensorial de acordo com as preferências do aluno. Esse kit pode conter um spinner, pop-it, massareia, mordedor sensorial, ou até um ambiente mais tranquilo onde o aluno possa se autorregular quando estiver sensorialmente sobrecarregado.

7 – Depois de voltar da escola, reforce positivamente! Ao invés de encher sua criança de perguntas, parabenize sua criança pelo tempo que ela passou na escola e ofereça uma gostosura que não atrapalhe a refeição principal, ou um tempo com o jogo ou vídeo preferido. Depois do esforço sensorial, social e cognitivo que é esse evento, ter acesso a um prêmio é mais do que merecido. 

Certamente essas ações irão proporcionar uma volta às aulas muito mais tranquila e reforçadora para o aluno, famílias e professores.

Close

60% Completado

Quase pronto

Estamos constantemente envolvidos na pesquisa, na elaboração de novos materiais e cursos baseados em evidências científicas sobre autismo, desenvolvimento atípico e aprendizagem. Garantimos que todo conteúdo que encontrar aqui tem muita pesquisa e objetividade.